2ª Edição: Histórias vividas na edição anterior, ficam marcadas na 25ª Bienal do Livro SP

0
712

Há pouco tempo atrás, criamos um espaço para que vocês, nossos visitantes, compartilhassem os momentos mais felizes da edição passada e é incansável dizer o quanto esse projeto nos emocionou. Através das histórias recebidas, pudemos sentir o encantamento do passeio, suas descobertas e o ponto alto da visita. Relembre como foi o primeiro post.

Com menos de 24 horas de envio, recebemos mais de 200 relatos e continuamos recebendo até hoje, acreditam?! 😍

Então, sem mais delongas, vejam nossa 2ª edição do “Histórias vividas na edição anterior, ficam marcadas na 25ª Bienal do Livro SP”:

Visitar a Bienal do Livro SP em 2016 foi a realização de um sonho plantado quando adolescente. Para tanto, fiz minha primeira viagem sozinha, ficando longe dos filhos e do marido. Quatro dias dedicados a explorar e sentir a Bienal com todo o entusiasmo de quem sonhou longos anos com isso. Conseguir o crachá, conversar com as pessoas da fila, entusiasmadas, e, enfim, entrar no grande salão e ali explorar o Universo Literário: não tem preço! (risos). Ver livros preferidos, atores dando vida a personagens tão conhecidos, encontrar o olhar de quem também gostou do livro que estais folheando e receber dicas valiosas... Qual foi o ponto alto da visita à Bienal? As pessoas. As que estavam tornando tudo aquilo possível, as que estavam ali visitando e dando o sentido de tudo aquilo ter sido feito, as que fizeram as palestras, permitindo-nos o contato com ideias e pontos de vistas que nos fazem repensar nossa maneira de enxergar a realidade. O ser humano dando e sendo o seu melhor. Realizei meu sonho, mas muitas outras sementes foram plantadas, dentre elas a certeza de que volto para um novo encontro.

Leila Maria Flesch

Leila Maria Flesch

Sou professora e amante da leitura, e em 2016 estive prestigiando a Bienal do Livro. Andando pelos corredores do Pavilhão, encontrei Edgar Vivar - Seu Barriga do seriado Chaves, fiquei tão emocionada que chorei, abracei, super feliz por poder estar próxima daquele que me acompanhou por toda infância, sendo exemplo de tolerância e amor ao próximo, era como se fosse da família. Após este encontro, foi a vez do elenco da novela REBELDE, e fui lá fotografar era para as minhas filhas, que ficavam vidradas, foi muito gratificante o Encontro de Gerações, naquele espaço. Por fim, pude adquiri muitos exemplares que não conseguia carregar, fiquei pensando como me desfazer do peso, mas as amigas colaboraram.

Pedrina Aparecida Bueno Machado

Pedrina Aparecida Bueno Machado

Bienal do Livro SP, poderia dizer que é o paraíso? Talvez. Entrando em cada corredor, cada estande, sentir o aroma no ar de conhecimento, coisas a descobrir e aventuras a serem conquistadas... Ziraldo?!?! Sentado à minha frente? Não pode ser! Click. Pronto, registrado na lente e na mente, com o sentir do coração. De repente, Maurício de Sousa? Ele está aqui?! Hoje? Agora? Corre, gente... Ufa! Quase. Consegui a fila, mas era só a ponta do iceberg... Está enorme e o tempo que me resta não dá.... Poxa!!! Vamos lá e começa de novo... Uma aventura e tanto com tantas emoções... não cabe no papel, apesar de o utilizarmos para concretizar essa emocionante experiência. Bienal, como amo!

Andressa Aylon

Andressa Aylon

Dizem que toda pessoa deve plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. A possibilidade de lançar o livro "Debate Ambiental: Sustentabilidade" na Bienal Internacional do Livro SP em 2016, além de uma realização pessoal, é uma esperança sobre meio ambiente, futuras gerações e conhecimento. Agradeço imensamente por esta alegria.

Camila Sasahara

Camila Sasahara

Sou professora da Prefeitura do município de São Paulo e em 2016 participei pela primeira vez com os alunos da cobertura jornalística do projeto Imprensa Jovem. Foi um momento único testemunhar a primeira vez das crianças na Bienal do Livro SP, a felicidade e o orgulho de poder falar com autores e estarem rodeados de seus livros favoritos. Este ano iremos novamente e estamos muito animados!!!

Claudia M. Meirelles

Claudia M. Meirelles

Em 2016, estive na Bienal para ver a palestra do Sebastião Salgado. Foi incrível, um sonho! Sempre acompanhei o trabalho dele e queria conhecê-lo pessoalmente. Na Bienal, tive a oportunidade de vê-lo de perto e ouvir suas histórias. Foi algo único, que ficará guardado pra sempre em minha memória! Muito obrigada, Bienal! Por proporcionar esse momento incrível!

Stephanie Frasson

Stephanie Frasson

Na edição de 2016 tive a oportunidade de levar meus filhos pela 1ª vez, a Luana então com 9 anos e o Nathan com 11, ambos adotados. E foi algo incrível, pois eles achavam que o passeio não ia ser tão divertido quanto uma ida ao shopping e, logo ao chegar e ver todo o movimento, ficaram maravilhados e me fizeram entrar em quase todos os estandes (rsrs) e comprei livros, revistas, etc. Minha esposa é advogada e eu sou professor do Ensino Superior, gostamos muito de ler e vejo o quanto os jovens chegam despreparados à sala de aula e vi também o quanto é importante estimular a leitura desde muito cedo, que ajuda no raciocínio, na interpretação e até mesmo a sonhar, a viver de forma mais intensa. Meus filhos pegaram gosto pela leitura desde essa visita à Bienal, principalmente o Nathan, que sempre leva com ele algum livro para qualquer lugar que ele vai. Este ano estaremos novamente na Bienal e já separei um $$$ para que meus filhos possam investir em mais conteúdo que certamente será útil para toda a vida deles. Obrigado Bienal do Livro SP!!!

Rogério Rodrigues Santos

Rogério Rodrigues Santos

Foi um prazer ter participado em 2016 na Bienal do Livro SP como autora no estande da UBE-União Brasileira dos Escritores juntamente com o Grupo Editorial Beco dos Poetas e outros autores. Foi gratificante pela troca de experiências com pequenos autores e muito aprendizado com os mais renomados. Teve uma dinâmica interessante e diversificada onde editoras apresentaram performances diferenciadas e com ótimos trabalhos e boas ofertas de livros. Satisfeita por 2016, estou certa de que 2018 irá superar minhas expectativas.

Genha Auga

Genha Auga

Frequento a Bienal do livro desde que tinha 14 anos de idade e desde então fui em todas a edições. Ia junto com minhas irmãs e as crianças, hoje já são crescidas, mas lembram-se dos bons momentos que passávamos bienal, acompanhando as leituras e as peças infantis. Para a minha alegria, eles não deixaram de ir e já marcamos um encontro para dia 04/08 e prestigiar mais um evento de cultura e entretenimento. Na edição de 2016, levamos minha neta com apenas 4 meses e foi uma festa, agora ela está com 2 anos e vamos levá-la novamente.

Maria Aparecida Tomaz (Cidinha)

Maria Aparecida Tomaz (Cidinha)

Minha visita em 2016 foi muito especial, porque estava vivenciando a primeira gestação, e fui a Bienal pra comprar livro sobre assunto. Curti muito o livro, utilizei na segunda gestação também e agora doei para próxima mamãe.

Daniela Souza Silva

Daniela Souza Silva

Se sua história ainda não está aqui, mantenha a calma. Nós estamos lendo tudo com o carinho que vocês merecem e continuaremos as publicações. 😁

Vem fazer parte de mais um capítulo desta história. A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo começou na sexta-feira passada, dia 03 de agosto, e vai até o próximo domingo, dia 12.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here